Notícias

15ª Reunião do Comitê Intersecretarial de Indicadores da Cidade de São Paulo
São Paulo, 5 de março de 2021 
Ata da 15ª reunião do Comitê Intersecretarial de Indicadores da Cidade de São Paulo. (Primeira de 2021)

 Estavam presentes de forma virtual, via plataforma Teams, os representantes das seguintes secretarias: SMDHC, SVMA, SF, CGM, SEHAB, SMSU, SMPED, SMT, SMADS, SMDET/ turismo e SMUL que coordena os trabalhos.

 A coordenadora do comitê, Marilia Roggero (SMUL/ GEOINFO) inicia a pauta da reunião falando das parcerias de trabalhos, e apresenta a nova integrante da equipe do ObservaSampa Lara Cavalcante. Apresenta a parceria do Observa no projeto Mercocidades – coordenada Secretaria das Relações Internacionais (SRI) com a participação da Secretaria de Governo (SMG) e da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC). Cita também o trabalho com a SMDHC, principalmente com a Coordenação de políticas para os Imigrantes e fala sobre a importância da relação com a equipe da Secretaria da Assistência Social (SMADS) que deu todo o suporte em relação à base do Cadastro único. Marilia manifesta contentamento ao se deparar com a presença e, portanto, continuidade, de vários membros do Comitê, mesmo com a mudança de governo; isto porque a continuidade é fundamental para os trabalhos do Observatório que requer constância na compilação e atualização dos dados. Comenta que “doi” muito ouvir de novos servidores de que na prefeitura não há algum dado quando, na verdade, uma boa quantidade desses existe e está organizado. E em decorrência, a importância deste Comitê também na difusão da informação, além da produção com qualidade e atualizada dos dados. Discorre também como a pandemia mudou o ritmo e a forma dos trabalhos de todos os funcionários e o impacto que gerou na atualização dos indicadores durante o ano 2020. No primeiro semestre, vista à adaptação de todos, o percentual de atualização foi muito baixo, mas ao longo do ano, conseguiu-se chegar à meta de 60% de atualização. Dificilmente chega-se a um percentual maior do que este, pois no Observa Sampa há dados de periodicidade maior de atualização, como é o caso dos dados decenais do censo que não aconteceu em 2020. O objetivo desta reunião é a retomada dos trabalhos, recepção aos novos membros do Comitê, e para eles explicar o porquê de os dados serem atualizados nos meses de maio e novembro. Essa periodicidade foi estabelecida levando em consideração a atualização de vários bancos de dados nacionais por parte da educação e saúde. Mas a entrada de novos indicadores acontece o ano todo, bem como a atualização pontual. Cita como exemplo a expectativa de entrar os dados dos ODS, assim que forem liberados por SMG. Marilia comenta sobre processo SEI aberto em todas as unidades para a indicação dos membros do Comite. Pede que seja respondido pra que uma nova portaria possa ser publicada. Depois desta fala inicial, Marilia abre a palavra aos comentários dos participantes. Amanda de SMDHC entende que a permanência de alguns técnicos é um benefício aos trabalhos especialmente quando estes sejam os responsáveis pela compilação dos dados em outras frentes, tais como PPA, ODS. Aponta como uma dificuldade no último ano a mudança dos indicadores do Programa de Metas pois alterou os formatos e os indicadores que a Secretaria vinha empregando e atualizando de forma integrada. Com a mudança de prioridades ficou difícil convencer as equipes internas a atualizar ambas as frentes. Considera fundamental organizar os processos internos para diminuir o número de demandas que precisam ser otimizadas e de preferência, ser uma coisa só: Novo Programa de Metas, PPA, ODS precisam estar articulados. Marilia replica a importância da continuidade das políticas públicas e que não haja rupturas. Concorda que a mudança radical do Programa de Metas criou bastante confusão. Anna da SMG informa sobre a nova estruturação da secretaria, com a criação de várias secretarias executivas. “Gestão” é uma delas. Outra é “Projetos estratégicos” e ainda, a secretaria executiva de “Planejamento e entregas prioritárias” coordenada por Vivian Satiro. Nela estarão o Plano de Metas, as orientações ao PPA, os ODS. Anna e Gabriela passam a integrar essa secretaria com o papel de facilitadoras junto às demais secretarias na construção do Programa de Metas. A formulação das metas deverá ter uma primeira minuta em fins de março. No início de abril acontecerão as consultas públicas com a perspectiva de a versão final ser publicada em junho. Em relação aos ODS, apesar da comissão ainda não ter sido convocada no ano de 2021, porque o esforço da equipe está na elaboração do Programa de Metas, e apesar do conjunto de metas ainda não ter sido publicado, está servindo de subsidio para as pastas proporem suas metas e indicadores. A secretária está atuando com a metodologia de receber as propostas das pastas e a partir delas organizar, selecionar e definir prioridades. A publicação dos indicadores dos ODS pelo governo é passo que autoriza a inserção dos indicadores no Observa. Todavia, o trabalho para a integração ao Observa está avançado, sistematizado, e uma parte dos dados já está com suas fichas de metadados preparada. Por fim, informa que está sendo discutida em qual plataforma será publicado o Plano de Metas. Assim que houver essa clareza, essas informações serão articuladas com as do Observa. Gabriela (SMG) reforça que a equipe está voltada à elaboração, em 90 dias, do Plano de Metas. Cita reunião com a Fazenda (Sandro) momento em que propuseram que os indicadores dos ODS também sejam usados no PPA. Marilia comenta de sua esperança de que os indicadores dos ODS sejam desagregados territorialmente, uma vez que os dados de Metas, bem como os do PPA, também são regionalizados. Espera que essa seja uma das questões quando os trabalhos retomarem. Sandro (SF) comenta sobre o PPA. Considera que o último ciclo foi um grande aprendizado, porque mostrou que havia alguns indicadores pontuais, sem lastro histórico e portanto, sem a possibilidade de acompanhamento. Esse novo ciclo, que se inaugura em 2022, mas que começa a ser formulado neste ano, traz essa base mais organizada. Espera que o PPA esteja ancorado no Plano de Metas ou nos ODS, com métricas que possam ser acompanhadas de forma mais efetiva. Houve também dificuldade em relação aos indicadores que existiam no Observa e alguns criados para o PPA, pois algumas diferenças de redação e métrica não permitiu que se tornassem um único indicador. Vivian (SVMA) comenta que não houve a atualização de alguns indicadores do Observa porque na Secretaria está fazendo estudos e análises e querem propor outros indicadores e não apenas aqueles relativos ao desempenho e sim, indicadores de proteção ao meio ambiente, importantes para o entendimento do que está acontecendo na cidade. A ideia é não retrabalhar os indicadores, mas que esses sejam incorporados internamente, como forma de monitoramento. Relata que neste ano haverá uma interrelação dos indicadores feitos para os ODS e para o Observa na plataforma Geoambiental. É uma plataforma que está sendo criada e cujo status foi apresentada no Comitê do SIG-SP. Nessa ferramenta haverá, provavelmente, um módulo com indicadores operacionais, voltado a servir as necessidades de gestão da secretaria e de facilitar o gerenciamento em cada unidade. É um trabalho de 3 anos junto a cada unidade que está sendo formatado. Comenta ainda que cerca de 70 indicadores dos ODS são de responsabilidade especifica de SVMA responsável por alimentar os indicadores. Pretende-se que esses dados sejam inseridos na plataforma Geoambiental e o Observa puxe os indicadores diretamente de forma automática sempre que forem atualizados. Propõe uma conversa especifica para apresentar à equipe do Observa o conjunto de ações que estão sendo tomadas em SVMA, incluindo a cultura e compreensão sobre a importância da gestão por meio de indicadores. Angelica de SMSU apresenta-se como nova integrante. É da divisão de análise e planejamento, onde são elaborados dados para uso interno e também para divulgação. Pergunta se é possível reavaliar os indicadores que estão no Observa suprimindo e inserindo novos indicadores. Pretendem criar um Observatório de segurança. Marilia propõe uma conversa especifica para viabilizar essa atualização. Marco Aurelio de SEHAB cita que veio em substituição à Monica Nogara e é da divisão de planejamento. Além do Observa trabalham com o PPA, Plano de Metas e ODS. Vai providenciar a atualização porque não fizeram no ano passado. Há porem indicadores como déficit habitacional cuja origem não é a prefeitura. Houve apresentação da nova metodologia pela FJP em função de mudanças no PNAD no dia de ontem; vão estuda-la para ver como atualizar os dados. Juliana de SMPED relata que a Secretaria lançou observatório próprio e recebeu muito apoio da Marilia e do Observa. Propõe um grupo de discussão para compartilhar experencias sobre observatórios. Cita como exemplo, questões como termo de referência, gerencia de TI, assuntos que toveram dificuldade e que seria benéfico para todos. Como já está no ar, em 2021 vao fazer melhorias. Marilia comenta da importância de conhecer os vários Observatórios, suas dificuldades e sobre o benefício de trabalhar conjuntamente. Cita o curso que vários técnicos de Geoinfo estão fazendo junto Open knowledge sobre publicação de dados, LAI, importância dos dados abertos. Relata que é uma preocupação da Coordenação de Geoinfo de como a prefeitura, que é produtora de informações, deve lidar com a lei de proteção de dados. Como podemos ajudar na estruturação dos dados considerando a sensibilidade, a proteção, o armazenamento e a segurança. Propõe um debate neste sentido. Cita que o Geosampa já está com uma licença de Creative Commons e que há um grupo interno à Geoinfo estudando a questão de licença de dados públicos, com o auxílio da Dra Lumena da Controladoria. Foram feitas pesquisas no site do IBGE, do Seade, mais ainda será necessário um tempo para encontrar o caminho a tomar sobre a produção de dados pelo setor público. Vivian pede para manter o Comite informado. Gabriela (SMG) informa que o evento do Mercocidades será no dia 17 as 10h e convida a todos a participar. Geni (Sehab) apresenta-se e integra o setor de planejamento da secretaria. Informa que provavelmente haverá mudanças na representação da Secretaria. Não havendo mais manifestações, Marilia conclui a primeira reunião de 2021 do Comitê Intersecretarial do Observatório de Indicadores da Cidade de São Paulo, e eu Rossella Rossetto, integrante do Observa Sampa, redijo essa ata, a partir da gravação feita pela plataforma Teams.

Última Atualização: 12/03/2021 14:59:07

Relatório Anual de Atividades - ObservaSampa (2020)

ObservaSampa


O Observa Sampa, portal de indicadores da Cidade de São Paulo, foi criado em 2016 na SMDU via decreto n057.087. Desde então, vêm agregando novos indicadores e é plataforma de apresentação dos dados do Programa de metas, do PPA e ainda em caráter experimental, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS da cidade de São Paulo. Entre 2019/2020 teve sua atuação reconhecida internamente, por parte de várias secretarias, como um importante canal comum de difusão. Mantém diálogos com outros órgãos fora da prefeitura para atuação conjunta e ampliação da abrangência de seus indicadores. 


Atividades


  • Atualização dos indicadores nos meses de maio/novembro 


  • Trabalho parcialmente prejudicado pela pandemia; contamos até o momento com 32% dos indicadores atualizados.


  • Reunião do Comitê intersecretarial de Indicadores


Reunião virtual em 06/08/2020. Pauta resumida: Balanço das atividades do Observa Sampa no 1º Semestre de 2020; apresentação das inter-relações entre Observa Sampa e Observatório de Desenvolvimento Sustentável – ODS e com o Programa Verde – Azul. Encaminhamentos para o segundo semestre.

Reunião virtual em 07/12/2020. Pauta resumida: Balanço das atividades do Observa Sampa no 2º Semestre de 2020; Estágio do trabalho dos indicadores dos ODS e planejamento 2021.


  • Curso de indicadores e do ObservaSampa na EMASP


No planejamento de 2020 haviam sido previstos 4 cursos presenciais. Devido à pandemia, em acordo com a Emasp, foi apresentada em agosto de 2020, uma nova proposta do curso desta vez online. O curso chegou a ser programado, mas foi cancelado pela Emasp;


  • Participação na live de lançamento do Observatório da pessoa com deficiência


A SMPD e ObservaSampa mantiveram parceria de indicadores o que auxiliou a formatação do Observatório da Pessoa com Deficiência lançado em 2020 (https://observatorio.smped.prefeitura.sp.gov.br/paineis). A coordenadora do Observa Sampa Marilia Roggero participou do lançamento do Observatório reafirmando o trabalho conjunto e de atualização dos indicadores em ambas as plataformas;


  • Participação nos trabalhos do GT dos ODSs


Trabalho conjunto iniciado em 2019 vem sendo tratando ao longo de 2020 por meio da elaboração de indicadores, da orientação para a elaboração dos metadados, indicação de membro do ObservaSampa para participar como representante da SMDU no GT e no Conselho dos ODS; O ObservaSampa será o portal dos indicadores do ODS e de forma experimental, foram referenciados cerca de 50 indicadores de acordo com sua ODS. Prevê-se para dezembro de 2020 o término da primeira fase de trabalhos do Conselho dos ODS com a homologação de cerca 250 indicadores propostos pelo GT ODS e pela sociedade civil. Após a homologação, os indicadores deverão ser formatados para serem introduzidos na plataforma do Observa Sampa, o que acontecerá em 2021.


Parcerias com outros órgãos e formas de utilização dos dados do ObservaSampa


Novas parcerias com órgãos públicos e entidades do terceiro setor e privadas foram prospectadas em 2020 para a elaboração de dados, a construção de novos indicadores e para a participação do ObservaSampa em fóruns de discussão sobre indicadores e planejamento urbano.


  • CIDEU. A PMSP é signatária dessa organização internacional de governos locais. Entre as várias frentes de trabalho há uma sobre indicadores para o planejamento urbano. Em 2020 reativou-se o contato no âmbito da SMDU/ GEOINFO. Coube à equipe do ObservaSampa em conjunto com os técnicos de Geoinfo a redação de novo texto para o site do CIDEU, bem como indicar links relacionados aos principais projetos desenvolvidos no âmbito do planejamento da cidade; a importância do planejamento urbano, o beneficio da troca de experiências a partir da participação mais ativa da SMDU nessa organização. 

  • CIDEU/CGLU. À convite da Secretaria Executiva do CIDEU Sra Rosa Arlene da Republica Dominicana em 9/11/2020 a coordenadora do ObservaSampa Marilia Roggero e a técnica Rossella Rossetto participaram da reunião da CGLU representando a cidade de São Paulo. Em essa reunião multilaterial, intitulada “The role of municipal and regional movement in Covid times”, foi discutido os desafios para o governo local em relação ao enfrentamento do COVID e as mudanças no âmbito do planejamento do pós Covid, em especial no que se refere à importância dos espaços públicos para a saúde da população. Visto os temas que serão tratados em 2021, evidencia-se a importância da participação da SMDU, com a apresentação de experiências na cidade e no enfrentamento do COVID tais como, Cidade Solidária e SP+Solidária, bem como a experiência na construção de indicadores comparativos como é o caso da localização dos ODS em São Paulo, que podem ser utilizados de forma comparativa entre cidades no mundo.

  • CETIC – Comitê gestor da internet no Brasil, entidade ligada ao governo federal (htpp://cetic.br/) publica anualmente pesquisas sobre domicílios e de pessoas com acesso à tecnologia da informação. SMDU/GEOINFO estão estabelecendo Acordo de Cooperação para a extração, apresentação e análise de dados para a cidade de São Paulo, de acordo com plano de trabalho a ser assinado entre as partes.

  • ZAP IMÓVEIS – SMDU firmou parceira com essa empresa privada de coleta e sistematização de dados da produção do mercado imobiliário. ObservaSampa e Infocidade poderão se beneficiar do uso dos dados existentes no portal. 

  • TCM/ Escola de Contas – reunião com técnicos da Escola de Contas e de gabinetes do TCM para a construção de indicadores de monitoramento de politicas publicas.



Parcerias internas com outras secretarias


  • De forma conjunta com outros integrantes do Geoinfo, os membros do ObservaSampa participaram da elaboração em 2020 dos Informes Urbanos sobre a zona rural do município (construção de indicadores, elaboração do texto); Sobre cadastro único e imigrantes na cidade de São Paulo (discussão, analise do banco de dados, redação do Informe); Sobre imobilidade na cidade, isto é, sobre parcela da população que não se locomove diariamente (elaboração de tabelas e analise dos dados da pesquisa OD do Metrô de São Paulo).

  • Foram feitas parcerias em anos anteriores com estudos e apoio na elaboração de indicadores com SMDET, SMDHC (alguns estudos), SMPED e em 2020 estamos com um em andamento sobre o cadastro único no universo dos imigrantes que receberam o auxílio emergencial.



PLANEJAMENTO 2021


 - Retomada das atividades do Comitê – reuniões bimestrais conforme foram os outros anos. Em 2020 fizemos duas reuniões (agosto e dezembro).

 - Retomada dos Cursos – rever datas, resgatar o projeto que fizemos em 2020 e verificar com a EMASP como serão os cursos online.


- ObservaSampa como plataforma dos ODS da cidade de São Paulo

  • Coordenação em conjunto com SMG das atividades (junto às Secretarias) para a inserção de indicadores na plataforma Observa Sampa;

  • Coordenação da elaboração de dados dos indicadores de SMDU;

  • Previsão de elaboração (de parte) e de verificação (de todas) as fichas de metadados dos indicadores dos ODS a serem preenchidas pelas secretarias;

  • Revisão dos dados numéricos dos indicadores a serem enviados pelas secretarias;

  • Inserção dos indicadores no site do Observa;

  • Coordenação da atualização conjunta, durante o período de atualização estipulado pelo comitê.


- Projeto no Contrato da Prodam. Proposta de novo projeto a ser inserido no contrato Geoinfo/ Prodam, visando criar a aba para Inserir tabelas, assim como é no infocidade; melhorias no sistema do ObservaSampa (rotina de atualização, regra de não repetição do nome dos indicadores).


- Inserção de indicadores sobre TIC. Após a assinatura de Acordo de Cooperação entre PMSP/SMDU e CETIC, avançar a implementação do plano de trabalho com a construção de indicadores de TIC para o município de São Paulo; 


- CIDEU - Restabelecer as atividades conjuntas com o CIDEU e entre cidades brasileiras que participam desse forum. Para tanto em 2020 será necessário:

  • Manter atualizado o site do CIDEU;

  • Constituição de grupo de trabalho intersecretarial e   inter departamental) (Relações internacionais e Planurb) para participar e propor atividades junto ao CIDEU;

  • Buscar os participantes de cidades brasileiras membros do CIDEU para constituir atividades conjuntas (cidade coordenadora era oficialmente Belo Horizonte, mas não está ativa);

Última Atualização: 16/12/2020 14:17:43

14ª Reunião do Comitê Intersecretarial de Indicadores da cidade de São Paulo

Comitê Intersecretarial do Observatório de Indicadores da Cidade de São Paulo

Ata da reunião de 7 de dezembro de 2020 - local - Microsof Teams

Presentes representantes das seguintes secretarias: SGM, SEL, SMADS, SEHAB, SIURB, SMJ, SMS, SMDHC, SMSU, SMDET, SMC, SEME, SMIT e SMDU.  

Marilia Roggero, coordenadora do OBSERVA SAMPA (SMDU) apresenta a pauta da reunião que consistiu em: 1)Balanço das atividades do ano de 2020; 2)Indicadores dos ODSs; 3) Relatório 2020 a ser disponibilizado no site, como foi feito nos anos anteriores; 4) Planejamento 2021;

Em relação ao item 1 da pauta. Inicia a reunião relatando as principais atividades do Observa, em um ano de pandemia. Foram feitas a atualização de 32% dos indicadores. Entre os que não foram cadastrados estão os indicadores que dependem do IBGE cujo Censo não foi ainda efetivado. Também os indicadores da Saúde ficaram um pouco prejudicados devido à pandemia.

No tocante aos ODS foram cadastrados até o momento 59 a titulo de teste. Citou ainda que os cursos presenciais bem como a proposta de apresentar cursos online foram cancelados pelo EMASP.

Por fim relata a participação do ObservaSampa nas discussões do Observatório de Urbanismo no TCM.

Em relação ao segundo item de pauta Anna Carolina de SGM apresenta um balanço das atividades da Comissão e GT dos ODS desde a posse em 24/julho/2020 em que se destaca a composição da Comissão com 120 membros e mais de 200 horas em 5 meses de trabalho. Todos os indicadores apresentados foram colocados para consulta pública recebendo 8606 contribuições. Como resultado temos 134 metas para o Município e cerca de 520 indicadores.

Coloca que o principal desfio para 2021 é o reorganizar as informações para serem inseridas no Observa. Em especial a elaboração das fichas técnicas dos indicadores. Outro item importante é a coleta, no que for possível, dos dados regionalizados que não foi o foco do Comitê dos ODS, mas é importante para a apresentação dos indicadores no Observa.

Em relação às atividades do próximo ano, Marilia  propõe:

       Aperfeiçoamento da plataforma para ganhar agilidade na inserção dos dados

       Participação no Programa de Metas – colaboração para os novos indicadores

       Continuidade dos Cursos para consolidar o interesse e a cultura dos indicadores na prefeitura – aguardamos a EMASP

      Novas parcerias para estudos – 2020 estamos concluindo novos estudos, e em 2021 pretendemos trabalhar as bases de dados Cadúnico, por exemplo.

       Inserção dos indicadores dos ODS (cerca de 500), contemplando a orientação para a elaboração das fichas técnicas dos indicadores, a regionalização dos dados e a inserção no sistema.


Última Atualização: 14/12/2020 12:00:21

13ª Reunião do Comitê Intersecretarial de Indicadores da cidade de São Paulo

Ata da Reunião virtual em 06/08/2020 - Microsof Teams

Presentes representantes das seguintes secretarias: SVMA, SGM, SEL, SMADS, SEHAB, SIURB, SMJ, SMDHC, SMSU, SMDET, SMDE, SMC, SEME, SMT e SMDU. SMS e SME tiveram problemas para acessar o app e por isso acompanharam posteriorme por gravação e resumo da reunião.

Marilia Roggero, coordenadora do OBSERVA SAMPA (SMDU), inicia a reunião com a pauta que será dividida em 3 momentos: 1) balanço do 1º Semestre de 2020 e previsão dos trabalhos para o 2. Semestre de 2020 do OBSERVA SAMPA; 2) indicadores dos ODS (apresentação a cargo da SGM); 3) Programa Verde-azul (a cargo da SVMA).

1)                      Balanço das atividades do OBERVA SAMPA no 1º Semestre de 2020. Marilia Roggero (SMDU) faz notar que apenas 24% dos indicadores cadastrados foram atualizados pelas respectivas secretarias e reputa o problema à pandemia, à quebra da rotina e dificuldade de compilação do dado no trabalho remoto e por fim, ao excesso de trabalho no caso de algumas secretarias, como a Saúde e Assistência Social. Comenta, todavia, a cobrança do TCM para que os dados estejam atualizados e que portanto, é importantíssimo que aconteça.  Informa que foram inseridos 58 indicadores dos ODS; que os cursos presenciais que aconteciam presencialmente na EMASP foram cancelados e que está sendo estudado um curso sobre indicadores online. Por fim, relata a sua participação representando o Observa no lançamento no Observatório Municipal da Pessoa com Deficiência, convite resultante do reconhecimento do trabalho entre os técnicos das duas pastas.

Atividades do OBSERVA SAMPA no 2º Semestre de 2020. Estão previstas a continuidade da atualização, a inserção de quase 200 novos indicadores dos ODS e a parceria para a análise dos indicadores com outras secretarias, entre elas SMDHC.

2)                 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS. Gabriela Chabbouh (SGM) apresentou o andamento dos trabalhos. Relata que a proposta de indicadores por ODS elaborado pelo GT Intersecretarial dos ODS está finalizada e foi validada (via SEI) por todas as secretarias, exceto ainda SMADS. São mais de 200 indicadores que serão disponibilizados via OBSERVA, que é a plataforma oficial desse tema. Esses indicadores geraram um relatório a ser disponibilizado ao publico e que será a base inicial de trabalho da Comissão das ODS, composta por sua vez, por membros de secretarias municipais e por membros eleitos representando a sociedade civil. Nesse relatório optou-se em apresentar os indicadores agregados pelo Município, mas SGM está pedindo para todas as secretarias os dados regionalizados (Subprefeituras e distritos) no padrão dos indicadores do OBSERVA.

3)                 Programa Verde – Azul.  Viviane Prado de SVMA apresentou o programa da Secretaria do Estado do Meio Ambiente do qual a PMSP é signatário desde 2008, e a SVMA detêm a função de coordenação técnica. Para tanto, a SVMA necessita de forte articulação com todas as secretarias para poder cumprir esse acordo. Neste governo, além disso, o programa tornou-se meta de gestão.

O programa é formado de um conjunto de indicadores pré-estabelecidos pelo governo do Estado. Ao todo duas tabelas com diversas variáveis a serem atualizadas. Cada município ao preenchê-lo recebe uma pontuação; essa é depois classificada de maior para menor, anualmente. São Paulo obteve em 2018, 63,26 pontos e está na 40° lugar no Programa verde-azul.

Como prefeitura temos algumas dificuldades: nem sempre as Secretarias estão preparadas para fornecer determinado indicador requerido; algumas variáveis não são atribuídas a nenhuma secretaria por ser de caráter geral (como população, por exemplo);

O objetivo é finalizar o preenchimento referente a 2019 em 30 de agosto e subir no ranking.

Outro objetivo é o de publicar os indicadores no OBSERVA, mas para isso será necessário um alinhamento entre essas plataformas e os indicadores do site Cidades Sustentáveis. O ideal é que OBSERVA seja o principal site de indicadores da cidade e concentre as varias iniciativas.  Marilia (SMDU) nota que alguns dos dados requeridos no programa Verde - Azul não são indicadores. São informações sobre a existência ou não de determinada ação, por exemplo. A questão do formato precisará ser estudada para trazer o programa Verde-Azul para o OBSERVA. Vivian (SVMA) relata que haverá uma reunião com a Secretaria do Estado para colocar as especificidades do monitoramento da capital. Propõe ainda, que a 1ª fase do alinhamento entre as plataformas seja feita em relação aos ODS, identificando as vinculações existentes entre ambos conjuntos de indicadores. Gabriela (SGM) concorda sobre a possibilidade dessa articulação, uma vez que muitos temas são os mesmos.

Por fim, o ideal para quem trabalha em tantas frentes de indicadores é que haja uma confluência com o PPA, o plano de Metas, além das Cidades Sustentáveis, Observa e Programa Verde-azul. Indicadores comuns reduziriam a duplicidade e disparidade de números. Por fim, colocou-se a necessidade de rever a lei que criou o Observa para garantir uma ampliação de seu foco.

Última Atualização: 13/08/2020 10:54:10

IBGE lança Malha Setorial Intermediária 2019

O IBGE lançou no ultimo dia 30 a Malha Setorial Intermediária 2019 em formato digital, com a classificação de setores censitários em urbano ou rural, com a finalidade de atender demandas de planejamento territorial. Ao todo, são 444.261 setores censitários, que representam a menor porção territorial utilizada pelo IBGE para planejar e realizar pesquisas.

novo produto é compatível com escalas de 1:5.000 a 1:250.000. Todas as informações geoespaciais estão em formato Shp para aplicação em diferentes sistemas de informação geográfica e, em formato Kml, para visualizações na plataforma Google Earth.

Para maiores informações clique aqui

Última Atualização: 03/08/2020 17:08:38

Prefeitura lança Observatório Municipal da Pessoa com Deficiência

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPED), lançará na quarta-feira (15 de julho), às 15h, em webinar transmitido pelo Facebook (@smpedsp) e Youtube (@inclusaosp), o Observatório Municipal da Pessoa com Deficiência.

O objetivo é produzir, reunir, analisar e divulgar dados estatísticos e analíticos relativos à pessoa com deficiência residente na cidade de São Paulo, assim como avaliar os serviços e políticas públicas voltadas à sua plena e efetiva inclusão na sociedade. A ideia é subsidiar o planejamento estratégico de políticas transversais e monitorar a realização progressiva dos direitos da pessoa com deficiência, de modo a se tornar um repositório de informação sobre este segmento.

O Observatório foi desenvolvido em parceria com o Sistema de Informação e Automação (SIAC), Startup de TI, Grupo de Arquitetura e Fábrica de Software (Garfsoft), Laboratório de pesquisa da Poli/USP e Fundação de Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia (FDTE).

“Impossível fazer gestão sem dados confiáveis. Faltam estatísticas sobre o universo da pessoa com deficiência no Brasil. Com esta iniciativa, damos mais um passo na modernização da administração pública municipal”, afirma Cid Torquato, Secretário Municipal da Pessoa com Deficiência.

O munícipe, entidades, instituições e empresas poderão consultar o portal do Observatório no site:  www.observatorio.smped.prefeitura.sp.gov.br  e obter acesso aos gráficos com os dados de cada base.

Os painéis de dados que já estarão abertos ao público no lançamento são:

·         Análise do perfil das pessoas com Deficiência cadastradas no CadÚnico.

·         Análise do perfil dos alunos com deficiência da rede municipal de ensino.

·         Perfil dos usuários do Bilhete Único Especial.

·         Demandas de acessibilidade no 156.

·         Participantes do Contrata SP Pessoa com Deficiência.

·         Estagiários com deficiência da Prefeitura de São Paulo.

·         Selos de Acessibilidade Arquitetônica.

·         Selos de Acessibilidade Digital.

·         Atendimentos da Central de Intermediação em Libras (CIL).

·         Atendimentos da Paraoficina Móvel.

O Observatório Municipal da Pessoa com Deficiência é uma iniciativa transversal, que dialoga com todas as áreas e pastas da Prefeitura de São Paulo. Ainda, reúne os mais diversos indicadores relativos à pessoa com deficiência e estabelece correlações entre as áreas e compreende a pessoa com deficiência em sua totalidade.

Programação do webinar:

15h00 – Abertura com Cid Torquato, Secretário Municipal da Pessoa com Deficiência

15h15 – GeoSampa – Indicadores na gestão pública, com Luciana Pascarelli, Coordenadoria

               de Produção e Análise da Informação

15h30 – ObservaSampa, com Marilia Roggero, Coordenadora da Plataforma de Indicadores

               da Cidade de SP

15h45 – USP – Construindo bases de dados, com Ana Rossi, Pesquisadora do GarSoft

16h00 – Observatório da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato, Secretário Municipal da

                Pessoa com Deficiência e Juliana Westmann, Coordenadora do Observatório

16h15 – Perguntas e considerações

16h30 - Encerramento

Última Atualização: 14/07/2020 11:13:18

Reuniões do Comitê Intersecretarial de indicadores

Devido à situação de teletrabalho que estamos vivendo, ficou acertado junto aos membros do comitê, reuniões setoriais relacionadas às atividades de atualização, elaboração e inserção de novos indicadores. Até o momento foram realizadas reuniões com a Secretaria Municipal de Transportes, Direitos Humanos e Cidadania, Pessoa com Deficiência, Verde e Meio Ambiente, Educação e Assistência Social.

Na primeira semana de agosto a equipe do ObservaSampa organizará reunião on-line com todas as secretarias a fim de apresentar os resultados dos trabalhos realizados no semestre.

Última Atualização: 22/06/2020 14:26:45

Secretaria Municipal de Saúde divulga dados diários da pandemia de COVID-19

A Secretaria Municipal de Saúde divulga boletins diários acerca da situação da pandemia de coronavírus no município. 

Para ter acesso a esses boletins clique aqui!




Última Atualização: 28/04/2020 11:58:04

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada lança Projeto Acesso a Oportunidades